Domingo, 26 de Outubro de 2008

 Olá novamente! Esta irá ser a terceira fanfiction que irei publicar neste Blog. Será diferente das anteriores porque desta vez irá incluir TODOS os membros da banda. Passa-se na Escola Secundária onde os Tokio Hotel ainda são uma banda de garagem. Espero, sinceramente, que gostem. Se demorar a postar será devido á falta de tempo. Muito Obrigada/o pela atenção.

 

Fico a aguardar Comentários e/ou Críticas Construtivas para postar o próximo Capítulo. 

 

 

-----------------------------------------------------------------

 

~ Teenage Drama Love ~

~ Maiores de 16 anos ~

~ Romance/Realismo ~

~ Temas não aconselháveis a pessoas sensíveis ~  

 

------------------------------------------------------------------

 

Teenage Drama Love

 

 

 

 

Capítulo I

 

                Quatro amigos juntaram-se para formar uma banda de garagem. Deram-lhe o nome de “Devilish”, inicialmente. Com 17 anos, Bill e Tom Kaulitz aventuraram-se num projecto musical, juntamente com seus grandes amigos Gustav, de 19 anos, e Georg, de 21 anos. Seu nome mudou, poderem, para “Tokio Hotel”.  Já muito sucesso faziam por entre as bandas underground, já tinham sido convidados para um videoclip e uma editora já os contactava. A vida não podia correr melhor para estes quatro rapazes!

                Contudo, a vida de uma simples adolescente de 16 anos não podia correr pior! Exagero! Kate, assim se chama a rapariga, está a atravessar uma péssima face da sua vida. Os medicamentos para a depressão de nada lhe servem: dão-lhe alegria durante o dia e devolvem-lhe a tristeza á noite! Sua extrema sensibilidade e receio constante são um empate na sua vida diária. Contudo, é comum vê-la com um sorriso em sua face.

                Um novo dia, 17 de Setembro de 2008. Eram 16 e 50 da tarde e as aulas tinham terminado para Kate e as 3 amigas. O pátio da escola secundária de Loitsche estava repleto de alunos que conversavam.  Kate frequentava o 11º ano de Humanidades, apesar de seu desejo ser estar em Artes Visuais. Era uma jovem de 1 metro e 73, de estrutura média. De doces olhos avelã esverdeados e cabelo pintado de preto. De pele um pouco bronzeada, devido á ascendência latina. Hoje vestia-se com umas calças skinny pretas, um top justo de padrão zebra, um cardigan preto e umas mary janes vermelhas a condizer com seu forte batom vermelho. Seu cabelo estava atado na parte de trás, deixando a pequena franja recta para a frente. Por entre o preto azulado um lenço vermelho em laço fazia-se notar. Apesar de seu estilo rockabilly dar nas vistas, era uma rapariga que não gostava de se fazer notar.

- Como está a correr a universidade para o Georg? – perguntou Kate á rapariga ruiva que estava a seu lado.

- Ele diz que está tudo bem. – respondeu Sophia, a rapariga ruiva – Podíamos ir ao centro comercial aqui ao pé!

- Okay, vamos. – concordou Kate – Para variar.

                As outras 3 riram-se e caminharam para fora da escola. O centro comercial ficava a 300 metros. Era um edifício pequeno. Apenas de 2 andares, branco e com um placar onde brilhavam a dourado o nome do centro comercial. Entraram pela porta deslizante automática de vidro e subiram as escadas rolantes para o 2º andar, o andar dos restaurantes; sendo o 1º para vestuário e o rés-chão para o hiper-mercado.

                O quarteto feminino distribuiu-se uniformemente por uma mesa com quatro cadeiras. Abriram os cadernos. Natalie começou a estudar Filosofia. Sophia escrevia mensagens no telemóvel. Kate desenhava no seu bloco de Desenho. Gaby passava os olhos pelo centro comercial, observando de longe as vitrinas das lojas.   

- O Georg vem ter connosco daqui a pouco! – informou Sophia.

                Sophia era a melhor amiga de Kate. Raro era vê-las separadas! Tudo confiavam uma á outra. “Nunca se irão separar” dizem todos. Sophia era uma rapariga de 16 anos. Extrovertida e imatura, muitas pessoas a consideravam “irritante”. Tinha á volta de 1 metro e 65 centímetros, magrinha mas com curvas bem definidas e de cabelos lisos, pintados de acobreado vivo, que lhe tocavam no peito. Hoje vestia-se com seu estilo habitual: calças skinny vermelhas, all stars da converse pretas e um top preto, que abria em balão abaixo do peito.  

- Mas ele não tinha ensaio com a banda? – perguntou Natalie.

- Já teve! – informou Sophia – Na mensagem que ele me mandou ele disse que o ensaio já tinha acabado.

- Okay, então.

                Natalie é uma rapariga de 17 anos. Uma pessoa muito reservada, pouco seus amigos sabem acerca da sua vida pessoal. Tem cabelo comprido e encaracolado, castanho claro, que lhe toca pela cintura. Tem, na maioria das vezes, uma expressão séria em seu rosto. Costuma andar de patins e dedicar-se á fotografia em seus tempos livres. Seu modo de vestir era simples: calças skinny pretas, all stars brancas, um top branco por debaixo de uma larga camisa com estampado de xadrez numa paleta de vermelhos, azuis-escuros e brancos.

- Kate, ainda não conheces ninguém da banda, pois não? – perguntou Sophia.

- Conheço o Georg e o Tom! – respondeu.

- Claro, esqueci-me! – riu-se Sophia, batendo com a mão na testa.

- Como eu não podia conhecer o Tom quando estás sempre a falar nele? – riu-se Kate e Sophia deu-lhe uma cotovelada.

- Pára com isso!

- Porquê? – riu-se, maliciosamente, Natalie.

- Ela fica envergonhada quando se fala do Tom! – gozou Kate.

- Não fico nada! Ele é um idiota! – queixou-se Sophia.

- Ninguém percebe a vossa relação! – disse Natalie, com uma certa indiferença. – Quando estão em grupo, fingem que não se conhecem mas quando estão sozinhos …!

- A culpa é dele que me ignora! – ripostou Sophia.

- Querias o quê? – começou Kate – Quando ele queria tu davas-lhe para trás e agora, que percebeste que gostas mesmo dele, e queres, ele vinga-se!

- Eu sei …! – suspirou Sophia – Mas era preciso isso?

- Tenta compreender a posição dele! – disse a Kate.

- Ya, tens razão …!

                Sophia olhou em panorama para o centro comercial. Nas escadas rolantes avistou Georg e gritou e acenou-lhe.

- GEORG! – gritou ela – Vem aí o Georg e o Bill!

- Quem é o Bill? – perguntou Kate.

- Não conheces o Bill? – perguntou Natalie e Kate acenou negativamente.

- O Bill é o vocalista da banda. – respondeu Sophia.

                Kate encolheu os ombros e bebeu um gole da sua Coca-Cola, através da palhinha. Georg e Bill aproximaram-se da mesa e acenaram a Natalie e Sophia, Kate estava distraída.

- Hey! – cumprimentou Georg – Então, Natalie?

- Então o quê? – perguntou ela.

- Deixa-me sentar aí! – pediu Georg.

- Achas que eu me vou levantar para tu te sentares?! – perguntou, com indiferença, Natalie.

- Não é preciso levantares-te!

                Georg sentou-se em metade da cadeira e começou a falar com Natalie acerca da melhor amiga de ambos, que estava estranha.

- Vais ficar aí de pé? – perguntou Sophia a Bill.

- Não me importo! – encolheu os ombros.

                Kate olhou pela primeira vez para Bill e seu coração, imediatamente acelerou! Foi como se instantâneo, sentiu em seu rosto um rubor criar-se. Bill olhou-a e sorriu, como cumprimento. Kate sorriu timidamente e desviou seus olhos para baixo, que impulsivamente olharam de lado para Bill.

- Podes pedir uma cadeira a essa mesa aí em frente. – sugeriu, timidamente, Kate.

- Pois posso! – sorriu Bill, dirigindo-se á mesa em frente e pediu, educadamente, uma cadeira ao casal que ocupava a mesa. Sendo-lhe dada permissão, trouxe a cadeira para a mesa dos amigos e sentou-se ao lado de Kate.

- Voltei! – informou Gaby.

- Onde foste? – perguntou Sophia vendo a amiga com um tabuleiro na mão, com uma torrada e um galão.

- Fui ao café comprar o meu lanche. – informou Gaby, sentando-se no seu lugar.

                Gaby, diminutivo de Gabriella. É das melhores amigas de Kate, juntamente com Sophia; sendo da mesma turma que as duas e que Natalie e Marilyn. É uma jovem de cabelo curto, louro. De grandes olhos azuis esverdeados. Tem á volta de 1 metro e 60, estrutura média. Tem estilo skater, um pouco arrapazado. Hoje vestia uma camisola preta da banda Bullet for My Valentine, umas calças de ganga escura skinny e umas sapatilhas vans pretas com atacadores brancos. Na sua orelha esquerda tinha um alargador em espiral e na sua sobrancelha direita um piercing prateado.

- Quando é o vosso concerto? – perguntou Sophia a Bill.

- É para a semana! – sorriu o rapaz – Estamos a ensaiar todos os dias para darmos o nosso melhor.

- A Kate já é uma grande fã vossa! – sorriu Sophia, fazendo Kate corar.

- A sério? – sorriu Bill para Kate, que envergonhada acenou positivamente com a cabeça. – Que bom!

- Kate, podes vir comigo á casa-de-banho? – perguntou Sophia.

- Claro. – concordou Kate, levantando-se.

                As duas melhores amigas dirigiram-se á casa de banho do centro comercial, pelo caminho, Sophia puxou Kate mais para si.

- As coisas com o Tom estão melhores? – perguntou Kate, vendo o sorriso da amiga.

- Sim. – acenou ela – Ontem estivemos juntos.

- E fizeram o quê? – perguntou, curiosa, Kate.

- Nada disso, parva! – riu-se com uma gargalhada, Sophia – Estivemos aos beijos.

- Que romântico!

- É. – suspirou Sophia, quando entraram na casa-de-banho – O que achaste do Bill? É muito giro, não é?

- É! – corou Kate, com um tímido sorriso.

- Já viste da maneira que ele pinta os olhos, fica-lhe mesmo bem. – continuou Sophia – Ele é o irmão gémeo do Tom.

- Ah? – espantou-se Kate.

- Não sabias? – perguntou Sophia e Kate acenou negativamente com a cabeça – Eu compreendo o choque. Eles são tão diferentes! O Bill é sem dúvida mais querido …!

                Sophia suspirou e ficou cabisbaixa, com as mãos apoiadas no lavatório.

- Ohh … não fiques assim! – suspirou Kate, pousando sua mão sob o ombro da amiga. – O Tom gosta mesmo de ti!

- Gosta? – repetiu Sophia – Parece que ele só me quer para curtir, quando estamos sozinhos estamos sempre aos beijos e quando estamos em grupo até finge que não me conhece.

- Todas as pessoas têm uma maneira diferente de mostrar que gostam das outras.

- Pois a maneira dele é muito estranha! – suspirou Sophia, soltando suas mãos. – Vamos, não convém demorarmos muito tempo.

- Okay. – concordou Kate.

                As duas amigas regressaram para juntos do grupo. Bill estava a rascunhar no caderno de Kate e quando viu as duas jovens comentou:

- Estou aqui a desenhar neste caderno, não sei de quem é!

- É meu! – informou Kate.

- Desculpa! – Bill parou de desenhar e pousou o porta-minas da rapariga.

- Não faz mal. – sorriu ela.

                O grupo esteve a conversar durante mais uns 30 minutos, e depois regressaram á escola para ir buscar Marilyn, que tinha ficado no clube de fotografia. Eram 18 e 30 quando estavam de volta á escola. Natalie acenou a Marilyn, que vinha ao fundo do pátio.

- Hey! – cumprimentou, com um sorriso, Marilyn, ao chegar ao pé deles.

Sophia fingiu um sorriso. Ela e Marilyn não gostavam uma da outra. Fingiam-se amigas mas pelas costas gozavam uma com a outra.

- Bill! – admirou-se Marilyn ao ver o vocalista da banda – Por aqui?

- Vim com o Georg fazer uma visita!

                Ela cumprimentou-o com um beijo e um enorme sorriso. Kate estranhou. Não sabia que Marilyn conhecia o Bill. Mas devia esperar isso, porque Marilyn conhecia todas as pessoas.

                Marilyn. Era uma rapariga de 16 anos, muito magra e de 1 metro e 60. Conhecia todas as pessoas e era um pouco arrogante e convencida. Kate e Gaby começaram-se a aperceber disso quando ela mudou para a turma delas. Não era bonita mas achava que sim. Vestia-se com uma camisa de renda preta, umas calças subidas pretas, skinny e uns sapatos envernizados pretos. Tinha cabelo com corte recto com franja, louro. Tinha olhos castanhos-escuros, algo raro para uma alemã.

- Como foi o clube de fotografia? – perguntou Kate.

- Foi horrível! – exclamou Marilyn – O professor é tão piroso! Nem imaginas a camisa que ele levou! Era cor-de-rosa ás bolas amarelas florescentes!

                Kate e Gaby já se habituaram às futilidades de Marilyn. Natalie preferia fingir que não percebia e Sophia fingia ser muito amiga dela. Na verdade, ninguém gostava de Marilyn pela personalidade que tinha. Os olhos de Kate fugiram para Bill e silenciosamente suspirou. Já estava acostumada a apaixonar-se á primeira vista mas nunca como desta vez. Sentia que era diferente. E esperava que o destino lhe reservasse agradáveis surpresas.

 

---------------------------------------------------------------------------------

  

Aviso: Esta FanFic tem direitos de autor. Fui eu que a escrevi e imaginei. Não copies, por favor!

Copyright © 2008/ Molly's FanFiction

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

  



publicado por Molly's FanFictions às 09:18 | link do post | comentar | ver comentários (2)

mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18

26
27

28
29
30
31


posts recentes

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Teenage Drama Love ~ Capí...

Arquivos

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Fanfics

a black rose and two broken hearts

beauty from darkness

teenage drama love

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds